Cave Geisse Terroir Nature 2011

Cave Geisse Terroir Nature

A Cave Geisse nasceu em 1979 pelas mão do enólogo chileno Mario Geisse que percebeu o potencial da região de Pinto Bandeira, distrito de Bento Gonçalves, para a produção de espumantes. Investindo primeiro na qualidade das uvas, e aliando conhecimento, tradição e modernas técnicas vitivinícolas, passou a produzir espumantes de alto padrão de qualidade e a se destacar nesse mercado crescente e tão competitivo.

No ano de 2015, seu espumante Terroir Nature 2009 foi eleito melhor espumante brasileiro pelo Guia Descorchados, com 93 pontos. Em 2016, essa mesma publicação elegeu o Terroir Nature 2011 como o 2º melhor espumante e o Terroir Rosé 2010 como o 3º lugar (e melhor espumante brut nacional). O Terroir Nature 2011 figura ainda como único espumante nacional no livro 1001 Vinhos para Beber Antes de Morrer de 2015 (Editora Sextante).

Produzidos através do “método tradicional” (o método champenoise), com a segunda fermentação ocorrendo na garrafa, os espumantes da Cave Geisse expressam com elegância e frescor o terroir de Pinto Bandeira. Alguns deles não ficam atrás de bons Champagnes, em termos de qualidade.

img_0799Esse é o caso do excelente Terroir Nature 2011 (R$165 no site). Elaborado com 50% Chardonnay e 50% Pinot Noir provenientes dos vinhedos “Terroir”, é a expressão máxima do cuidado e atenção aos detalhes da Familia Geisse. Após um período de fermentação de 6 meses, o vinho “descansa” na garrafa em contato com suas leveduras (sur lies) por no mínimo mais 36 meses, adquirindo estrutura e complexidade aromática. Após o dégorgement, não recebe adição de Licor de Dosagem, permanecendo apenas com o pouco açúcar residual da fermentação (Nature).

Na taça apresenta coloração amarelo palha claro, com perlage fina e persistente. Os aromas, contidos inicialmente, aos poucos mostram levedura, panificação, flores brancas, frutos secos e notas de frutas cristalizadas. Na boca é marcante pela estrutura e elegância, com médio corpo, acidez viva, leve cremosidade e um toque mineral. O final é longo e a boca implora por um novo gole. Fantástico!

Anúncios

O melhor vinho brasileiro?

image

Há algumas semanas tive o prazer de dividir com grandes amigos e confrades um dos vinhos brasileiros mais surpreendentes que já provei, e que escolhi para o primeiro post deste blog: o Luiz Argenta Merlot Uvas Desidratadas 2009.

Produzida pela excelente vinícola Luiz Argenta em Altos Montes, na Serra Gaúcha, essa preciosidade de apenas 600 garrafas foi elaborada aos moldes dos grandes Amarones italianos: após a colheita, as melhores uvas da casta Merlot foram levadas ao antigo casarão da propriedade e deixadas para desidratar naturalmente por 43 dias. Este processo fez com que as uvas perdessem 1/3 de seu peso, concentrando aromas e elevando o teor de açúcar. As uvas desidratadas foram então fermentadas em tanques de aço por 45 dias (à 26º C) até atingirem 16% de volume de álcool e 8g de açúcar por litro, sendo então submetidas à fermentação malolática. Na sequência, todos os 450L do vinho foram colocados em barricas de carvalho francês de 2º uso, permanecendo em lenta micro-oxigenação por 36 meses, sendo engarrafado em outubro de 2013 e maturado em garrafa por mais 1 ano.

O resultado desse processo todo é um vinho maravilhoso, de um rubi intenso e brilhante, que após algumas horas de decantar mostrou aromas de frutas vermelhas compotadas, baunilha, caramelo, tabaco e caixa de charutos. Na boca surgiu também coco queimado e pimenta. Com muita estrutura, mostrou acidez marcante e taninos intensos e macios, com longa persistência final e um equilíbrio quase perfeito, se não fosse pelo álcool ainda evidente.

Infelizmente para nós brasileiros em tempos de crise, o preço de uma jóia dessas não é pequeno (o que me impede de acabar com as garrafas restantes no site) e reflete a raridade de uma produção única de poucas garrafas. Mas posso garantir que vale o esforço! É um vinho que representa claramente a nova cara da vitivinicultura brasileira, que vem buscando aproveitar o melhor do nosso terroir com excelência e profissionalismo.

Aos leitores que já tiveram a oportunidade de provar esse néctar, deixem suas impressões nos comentários e respondam a pergunta do título: este é o melhor vinho brasileiro?